Vale de Cambra prepara-se para época de incêndios com projeto “Aldeia Segura”

Autarquia, Bombeiros e GNR garantem que Vale de Cambra esteja preparado para época de incêndios florestais, através do projeto “Aldeia Segura, Pessoa Segura”.

A ação, de âmbito nacional, tem como objetivos incentivar à participação das populações e reforçar a consciência da responsabilidade partilhada, contribuir para a salvaguarda de pessoas e bens e implementar estratégias de proteção para aglomerados populacionais.
Lomba, a aldeia mais distante do centro do concelho de Vale de Cambra foi a primeira localidade onde foi apresentada a iniciativa. Seguiu-se Pontemieiro, em Junqueira e Felgueira, também em S. P. Castelões. O exercício contou com a participação da comunidade local que fará parte das estratégias de sensibilização e prevenção no âmbito desta campanha.

Localmente, o programa conta com o apoio do Município de Vale de Cambra, em parceria com os agentes de proteção civil locais, designadamente o corpo de Bombeiros Voluntários de Vale de Cambra e a GNR (Posto Territorial e GIPS).

“Este projeto tem como objetivo auxiliar a implementação à escala local de um conjunto de atividades que poderão ser desempenhadas em prol da proteção e segurança de pessoas e dos seus bens, face à iminência ou ocorrência de incêndios rurais”, explicaram os agentes de proteção civil ao jornal Voz de Cambra.

Segundo revelou, recentemente, o Ministério da Administração Interna, o programa está já a ser implementado em 700 aldeias dos 189 municípios que possuem freguesias de risco no âmbito da defesa da floresta contra incêndios.

Por todo o país, foram designados 700 Oficiais de Segurança da Aldeia e identificados 350 locais de abrigo/refúgio. O Oficial de Segurança da Aldeia tem como missão transmitir avisos à população, organizar a evacuação do aglomerado em caso de necessidade e fazer ações de sensibilização junto da população.
Nas aldeias de Vale de Cambra, foi também nomeado, pelos habitantes da aldeia, o Oficial de Segurança Local, que “desempenha um papel fundamental na operacionalização das diferentes medidas e na disseminação de informação”, frisaram ainda as entidades locais responsáveis.
Até agora, no país, está a proceder-se à sinalização dos caminhos de evacuação nos aglomerados populacionais, tendo sido elaborados 260 planos de evacuação.
No concelho, este é o próximo passo, garantiram os agentes da proteção civil valecambrense.
“Vamos partir para a elaboração do plano de evacuação da aldeia de forma a sistematizar o conjunto de ações essenciais a uma evacuação o mais segura e eficaz possível, que permita movimentar as pessoas expostas ao perigo iminente para locais mais seguros e a realização de treinos e simulacros, ao referido plano, com vista a aferir a  sua funcionalidade e compreensão dos mecanismos de aviso, o tempo necessário para a evacuação, a adequabilidade das vias de evacuação previstas ou o cuidado com evacuações prioritárias com necessidades específicas”.
As ações esclarecimento realizadas na aldeia da Lomba, na freguesia de Arões, a 27 de junho, na aldeia de Pontemieiro, freguesia de Junqueira, no dia 21 de julho e em Felgueira, freguesia de S. P. Castelões, no dia 31 de julho, foram o primeiro passo para a implementação deste projeto.
“Estas ações visaram promover a proximidade entre os cidadãos e os agentes locais, bem como a adoção progressiva de um conceito de prevenção e autodefesa comunitária do aglomerado. Para além de dotar a população de informação sobre o projeto, da sensibilização para os comportamentos de risco, foi efetuada uma vista às aldeias a fim de identificar rotas de evacuação, pontos de água e locais de refúgio e abrigo”, referiram.
As entidades responsáveis por este projeto no concelho garantem estar atentos à importância da prevenção e mitigação dos efeitos dos incêndios rurais e pretendem implementar este projeto em outras aldeias do concelho localizadas em zonas prioritárias.

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!