Associação do Cidadão Deficiente de Vale de Cambra inaugura Centro de Formação Profissional

A Associação Valecambrense de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente inaugurou Centro de Formação Profissional para Pessoas com Deficiência ou Incapacidade.

Cristina Maria Santos

A Associação Valecambrense de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente (AVPACD) inaugurou, no dia 1 de junho a uma nova resposta social: o Centro de Formação Profissional para Pessoas com Deficiência ou Incapacidade, contemplado com financiamento comunitário através do PO ISE.

O Centro de Formação Profissional da AVPACD, situado na Av. Vale do Caima, vai desenvolver dois cursos de formação profissional inicial para pessoas com deficiência ou incapacidade nas áreas da serralharia civil e de operador(a) de jardinagem.

Os cursos terão uma duração de dois anos e vão abranger uma população de 24 formandos(as) provenientes, na sua maioria, do concelho de Vale de Cambra mas também dos concelhos vizinhos de Arouca e Oliveira de Azeméis.

Num dia que marcou a história da Instituição estiveram presentes individualidades representativas do Instituto de Emprego e Formação Profissional, Câmara Municipal de Vale de Cambra, Segurança Social, entidades parceiras (Agrupamento do Búzio, AECA, ACR) e empresas parceiras (Inaceinox, S.A., Irmãos Ferreira, Lda., Construções Fernando Soares Ferreira, S.A., Valpec, Lda., Sonecol, Lda., Gebo Cermex S.A., Arsopi, S.A., Neorelva, S.A., Marsilinox, Lda., Leirinox, Lda.).

“Este projecto enriquece não só o concelho de Vale de Cambra, mas também concelhos limítrofes onde a resposta da formação profissional para pessoas com deficiência ou incapacidade é inexistente”, explicou a Associação Valecambrense.

A Associação congratula-se com esta inauguração e lembra que, para a sua concretização, foi necessário empenho e também investimento.

“Foi com enorme emoção e orgulho que os Corpos Sociais da Instituição e os elementos da equipa técnico-pedagógica viram finalmente concretizado o trabalho e dedicação que votaram ao projecto e que implicou um elevado espírito de resiliência e sacrífico orçamental, em virtude de as infra-estruturas e equipamentos serem totalmente custeados pela AVPACD”, reforçou a Associação.

 

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!