Vale de Cambra homenageou os 100 soldados da 1ª Guerra Mundial

Os 100 soldados que estiveram no conflito da Grande Guerra foram homenageados pela Assembleia Municipal de Vale de Cambra, numa cerimónia que assinalou o centenário do armistício da 1ª Guerra Mundial.

Cristina Maria Santos

“Os soldados de Cambra viveram situações inimagináveis para nós, com temperaturas inferiores a 20 graus, com fome, doentes…”, referiu o presidente da Assembleia Municipal de Vale de Cambra, durante a cerimónia de comemorações do centenário do final da 1ª Guerra Mundial.

A Assembleia Municipal de Vale de Cambra associou-se às comemorações nacionais dos 100 anos do armistício, com o projeto “Grande Guerra: Assembleia Municipal relembra participação de heróis cambrenses na 1ª Guerra Mundial”, efeméride que teve lugar no salão nobre dos Paços do Concelho, no dia 10 de novembro e que teve como objetivo homenagear aos cerca de 100 jovens do concelho que estiveram no conflito.

Miguel Paiva lembrou o “difícil regresso a casa” destes soldados depois da Guerra.

“A Guerra afetou o quadro mental e o equilíbrio destes homens, com as recordações do terror vivido em combate”, reforçou.

A estes, o responsável pelo órgão deliberativo prestou homenagem à memória, percurso, coragem e resiliência dos 100 homens que combateram com abnegação”, mas também aos seus familiares.

Esta cerimónia ficou ainda marcada pela inauguração de uma exposição alusiva à Grande Guerra, patente nos Paços do Concelho até 2 de dezembro e que retrata as memórias das trincheiras de Flandres.

Para além da exposição, foi ainda lançado o livro “Cambra no Palco da Grande Guerra – Artilharia e Cavalaria na Frente Ocidental”, da autoria da historiadora valecambrense, Maria Clara Vide.

A obra foi apresentada pelo Tenente-Coronel de Artilharia, Pedro Marquês de Sousa, que narrou o percurso dos militares valecambrenses que foram enviados para a frente ocidental da grande guerra, “a frente mais difícil do conflito”.

O tenente-coronel esteve em Vale de Cambra em representação do exército português, uma forma de ajudar a promover a cultura militar, referiu.

“É sempre especial recordar e homenagear a participação dos nossos homens na Grande Guerra”.

Pedro Marquês de Sousa referiu-se também ao livro, que prefaciou, como uma obra de “mérito”.

“O livro Cambra no Palco da Grande Guerra faz uma abordagem histórica local, mas também é rico à escala nacional”, afirmou.

Miguel Paiva também considerou ser esta a melhor forma de registar, por escrito, o enquadramento da entrada dos “nossos conterrâneos” na Guerra e elogia o trabalho realizado pela autora.

Maria Clara Vide explicou que levou três anos para executar a obra e que se trata de um projeto, levado a cabo pela Assembleia Municipal, com quatro volumes, dos quais, o segundo tratará do tema da infantaria, metralhadoras e morteiros; o terceiro, de serviços e logística e um quarto, uma súmula de todos os exemplares, com a particularidade de ser constituído por textos de especialistas de guerra.

O presidente da Câmara Municipal de Vale de Cambra, José Pinheiro referiu-se a esta cerimónia de evocação aos 100 anos do armistício, como uma forma de recordar os factos históricos do concelho.

Vão ser vários os eventos levados a cabo pela Assembleia Municipal de Vale de Cambra, para evocar os 100 anos da primeira Grande Guerra (1914-1918), na qual Portugal participou como país beligerante ao lado dos Aliados combatendo em duas frentes: África e Europa.

Para além das publicações e exposição, seguem-se concertos e debates, que irão decorrer no período compreendido entre a data comemorativa da assinatura do armistício, que a 11 de novembro de 1918 colocou fim ao conflito armado, e a data da assinatura do Tratado de Versalhes, 28 de julho de 1919, que encerrou oficialmente a primeira Grande Guerra.

No dia 11, ao minuto 11, do mês 11, Vale de Cambra hasteou as bandeiras, evocando a assinatura do armistício, que teve lugar ao minuto 11, do dia 11, do mês 11 de 1918, a que se seguiu uma visita guiada à exposição “Portugal na Grande Guerra”.

Leia a notícia completa na edição em papel. 

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

error: Content is protected !!