Carlos Brandão: “É imprescindível a integração do cidadão portador de deficiência nas empresas”

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

O presidente da Associação Empresarial de Cambra e Arouca considerou “imprescindível” a integração do cidadão portador de deficiência nas empresas, quando falava no colóquio promovido pela Associação de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente de Vale de Cambra.

Cristina Maria Santos

“É tempo de agir”, referiu o presidente da Associação Empresarial de Cambra e Arouca, no colóquio promovido pela Associação de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente de Vale de Cambra.

Carlos Brandão falava no contexto de “ser imprescindível a integração do cidadão portador de deficiência nas empresas” e deixa um recado.

“Os portadores de deficiência, devem ter força de vontade e os empresários devem estar abertos à sua integração e o exemplo deve começar pelas entidades públicas”, declarou na sessão de abertura que teve lugar no salão nobre do edifício municipal de Vale de Cambra, no dia 3 de dezembro.

No dia em que se comemorava o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, a bióloga Maria Mota, formadora do curso de jardinagem do Centro de Formação Profissional, lembrou que esta é uma “aprendizagem mutua”.

O desafio passa por preparar o futuro para os formandos, frisou.

Esta formação tem a duração de dois anos e, posteriormente, os alunos serão encaminhados para o mercado de trabalho.

Valores como a comunicação, o respeito e a responsabilidade são incutidos nesta formação, explicaram os formadores.

Os cursos de jardinagem e serralharia civil têm proporcionado uma aprendizagem abrangente, preparando os formandos para enfrentarem o mercado de trabalho.

No Centro de Atividades Ocupacionais que a Associação de Pais e Amigos do Cidadão com deficiência de Vale de Cambra possui, os trabalhos de manutenção de espaços ajardinados, as podas, as transplantações são atividades que os prepara para o futuro.

“Estes formandos podem, no futuro, fazer manutenção de espaços verdes, numa entidade pública ou privada, dar apoio à gestão de condomínios, com espaços ajardinados e até em áreas florestais, como reciclagem”, referiram os formadores.

O formador do curso de serralharia civil considerou este projeto “ambicioso” e que está a dar frutos.

Os formandos vêm do concelho de Vale de Cambra, mas também de concelhos vizinhos como Castelo de Paiva e Arouca.

Nesta sessão, alguns deles partilharam com o público ali presente, algumas das suas experiências nestes cursos e todos eles o consideraram uma mais valia na sua formação, enquanto pessoas e enquanto futuros profissionais.

Paula frequenta o curso de jardinagem e, antes disso, estava em casa com a família. Hoje, diz sentir-se realizada e com vontade de arranjar trabalho na área.

 

Leia a notícia completa na edição em papel. 

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

error: Content is protected !!