Covid-19: Mais de 1.000 pessoas já foram vacinadas em Vale de Cambra

Até ao final do mês de fevereiro, foram administradas 1039 doses da vacina contra a Covid-19 em Vale de Cambra, de acordo com o diretor do ACeS Aveiro/Norte.

Entre as Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI) e similares do concelho, foram vacinadas 459 pessoas, dois quais: 220 são utentes e 239 funcionários. Dos 220 utentes, a 41 só ainda lhes foi administrada a primeira dose da vacina e 179 já estão vacinados com as duas doses. Dos 239 funcionários, 47 estão vacinados com a primeira dose e 192 pessoas estão completamente vacinadas contra a covid-19.

Em relação à população, já foram vacinadas 580 pessoas, dos quais 413 são utentes com mais de 80 anos e 167 têm entre 50 e 65 anos. 

Até 28 de fevereiro, o processo de vacinação em Vale de Cambra conta com um total de 1039 pessoas vacinadas contra o novo coronavírus, informou hoje o diretor do Agrupamento de Centros de Saúde (ACeS) Aveiro/Norte. 

O ACeS tem como objetivo “vacinar o máximo de utentes possível”, contra a covid-19, nos municípios de Vale de Cambra, Oliveira de Azeméis e S. João da Madeira.

Em declarações ao Voz de Cambra, Miguel Portela lembra que, nesta fase, as vacinas dos utentes do ACeS Aveiro/Norte foram administradas em São João da Madeira, inicialmente, no Centro de Saúde e, atualmente, nas instalações da Oliva Creative Factory.

No entanto, o diretor já tinha adiantado ao Voz de Cambra, que estava em “estudo avançado” a criação de centros de vacinação com as autarquias de Vale de Cambra e de Oliveira de Azeméis, para serem utilizados para a população destes concelhos.

Em relação ao Centro de Vacinação de Vale de Cambra, o processo encontra-se em fase de análise.

“O processo de aprovação do Centro de Vacinação de Vale de Cambra está, neste momento, em fase de análise”, adianta o responsável. 

O Centro de Vacinação de Oliveira de Azeméis, entrará em funcionamento esta quarta-feira, dia 3 de março, na Escola Secundária Soares de Basto. 

“Desta forma os utentes de Oliveira de Azeméis já não terão de se deslocar a São João da Madeira”, frisa.

Deixe uma resposta