Censos 2021. População valecambrense diminuiu 6,9% em 10 anos

Primeiros resultados do recenseamento geral da população revelam que Vale de Cambra tem neste momento 21.270 residentes. É a segunda vez que o concelho perde população entre censos. Cerca de 77% da população concentra-se em três das sete freguesias do concelho e praticamente todo o interior do concelho perdeu população de forma acentuada. Da região do Entre Douro e Vouga (EDV), Vale de Cambra é o concelho que mais população perdeu.

O número de residentes em Vale de Cambra caiu 6,9% nos últimos dez anos, de acordo com os primeiros resultados dos recenseamentos gerais da população e habitação (Censos 2021), divulgados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). 

Esta é a segunda vez consecutiva desde 1970 que Vale de Cambra perde população. Entre 2001 e 2011, o concelho perdeu 7,8% da população, invertendo a tendência de crescimento que se tinha registado de 1970 até 2001, onde houve uma evolução e a taxa de crescimento e densidade da população residente foi de 15,6% entre 1070 e 1981, de 0,4% de 1981 a 1991, e de 5,3% entre 1991 e 2001.

Segundo o Censos, Vale de Cambra tem neste momento 21.279 habitantes, o que representa uma descida de 6,9% face a 2011. Nesta década, o saldo migratório foi negativo, bem como o saldo natural negativo (diferença entre nascimentos e óbitos).

No município, há mais 725 mulheres (11.002) do que homens (10.277).

Cerca de 77% da população (16.575) concentra-se em três das sete freguesias do concelho, localizadas na periferia do centro da cidade de Vale de Cambra.  

Praticamente todo o interior do concelho perdeu população de forma acentuada entre 2011 e 2021. Junqueira foi a freguesia que mais viu cair o número de habitantes (-22,0%), seguida de Arões (-19,8%), depois vem a freguesia de Rôge (-11,9%), seguida de Cepelos (-11,7%). Com menor percentagem de perda de população estão as duas freguesias mais próximas do centro da cidade, como Macieira de Cambra (-11,7%), seguida de São Pedro de Castelões (- 4,8%). A União de freguesias de Vila Chã, Codal e Vila Cova de Perrinho foi a única que viu a sua população crescer 0,1%. 

Para além da diminuição do total de população, o número de agregados familiares também sofreu uma diminuição de 0,7% na última década. Também aqui, foram as freguesias do interior do concelho que perderam mais agregados familiares nos últimos dez anos e só as freguesias de S. Pedro de Castelões e União de Freguesias de Vila Chã, Codal e Vila Cova de Perrinho viram o número de agregados familiares aumentar. 

Apesar da diminuição de 6,9% no número de residentes em Vale de Cambra, o número de alojamentos cresceu 0,1%. Em 2011, o concelho tinha 11.850 alojamentos e, em 2021 tem 11.860. As freguesias de Rôge e S. Pedro de Castelões foram aquelas onde a construção mais aumentou e só em Macieira de Cambra e Junqueira, o número diminuiu face à última década. 

Apesar da diminuição de 6,9% no número de residentes em Vale de Cambra, o número de edifícios cresceu 0,3%. Em 2011, o concelho tinha 9.579 edifícios e, em 2021, tem 9.607. As freguesias de Cepelos e Rôge foram aquelas onde a construção mais aumentou e só em Macieira de Cambra e União de Freguesias de Vila Chã, Codal e Vila Cova de Perrinho, o número diminuiu face à última década. 


Da região Entre Douro e Vouga, Vale de Cambra foi o concelho que mais população perdeu (-6,9%), seguido de Arouca (-5,4%), Oliveira de Azemeis (-3,5%) e Santa Maria da Feira (-1,9%). Só o concelho de S. João da Madeira aumentou a população (2,1%).

O distrito de Aveiro perdeu, na última década, mais de 12 mil habitantes, invertendo a tendência de crescimento que se tinha registado na década anterior.

O concelho que perdeu mais habitantes em termos percentuais foi Sever do Vouga (-10,42%).

No extremo oposto está a capital de distrito – Aveiro, que teve um crescimento de residentes na ordem dos 3,1%. 

Ílhavo, Oliveira do Bairro, Vagos e São João da Madeira foram os outros quatro concelhos do distrito que também registaram um crescimento da população.


A recolha dos Censos 2021 foi executada por 15 mil pessoas e decorreu entre 5 de abril e 31 de maio.

Deixe uma resposta