Eleições presidenciais. O que muda em Vale de Cambra por causa da pandemia

As eleições presidenciais que irão determinar quem será o Presidente da República nos cinco anos seguintes estão marcadas para 24 de janeiro. As urnas estarão abertas entre as 8h e as 19h. Em Vale de Cambra, algumas assembleias de voto foram alteradas para locais mais amplos e acessíveis, devido à pandemia.

Apesar das restrições impostas pelo novo estado de emergência, será permitido circular livremente para poder votar. Os cidadãos com mais de 18 anos, podem exercer o seu direito de voto nas eleições de 24 de janeiro para eleger o Presidente da República nas respetivas freguesias do concelho de Vale de Cambra.

Na sua maioria, os locais de voto mantêm-se face às anteriores eleições mas em algumas delas usarão locais alternativos de votação, por serem mais amplos e acessíveis. É o caso de Vila Chã, S. Pedro de Castelões e Macieira de Cambra.

Os eleitores da freguesia de Vila Chã vão votar na Biblioteca Municipal de Vale de Cambra, em vez de ser nos Paços do Concelho, como nas últimas eleições.

A freguesia de São Pedro de Castelões escolheu a sede da Associação de Promoção e Desenvolvimento de Castelões (APDC) para estas eleições, em vez do Centro Social daquela localidade.

Macieira de Cambra recorreu ao Centro Cultural sediado naquela freguesia para realizar estas eleições presidenciais.  

Codal votará a fazer as eleições no edifício do seu Centro Cívico e os eleitores de Vila Cova de Perrinho deverão votar, como habitualmente, no edifício do Centro Cívico deste local.

O edifício Escolar de Arões, estará, mais uma vez, preparado para receber os eleitores da maior freguesia do concelho.  

O edifício da Junta de Freguesia de Cepelos vai novamente acolher este escrutínio. 

Também Junqueira manteve a Junta de Freguesia como o local escolhido para receber os seus eleitores. 

Rôge manteve o Edifício do Centro Cívico daquela freguesia como local de voto nestas eleições presidenciais. 

No boletim de voto aparece em primeiro lugar o nome de Eduardo Nelson Baptista, mas este candidato não foi admitido para a votação, por falta de assinaturas. Seguem-se-lhe, por ordem: Marisa Matias, Marcelo Rebelo de Sousa, Tiago Mayan Gonçalves, André Ventura, Vitorino Silva, João Ferreira e Ana Gomes.

De acordo com a lei portuguesa, o/a candidato/a deve receber a maioria absoluta dos votos (50% mais um voto) para ser eleito/a. Se nenhum candidato alcançar a maioria na primeira volta, deve ser realizada uma segunda volta, entre os dois candidatos que receberam mais votos na primeira.

Para quem não puder estar no local de voto no dia das eleições pode votar antecipadamente já amanhã, dia 17 de janeiro e, para isso, já fez o pedido do voto. Segundo as informações que conseguimos apurar, cerca de 319 pessoas vão exercer o seu direito de voto antecipadamente, no Edifício Municipal de Vale de Cambra.


Covid-19. Conheça as medidas de prevenção para votar

Devido à pandemia Covid-19, os eleitores deverão cumprir com algumas medidas de prevenção.

Os eleitores só podem entrar com máscara; têm de desinfectar as mãos antes de se dirigirem à mesa, antes de votar e depois de votar; devem manter o afastamento recomendado enquanto aguardam a sua vez para votar; e preferencialmente levar a própria caneta para votar. Os locais de voto (superfícies de toque frequente, cabinas de voto e casas de banho) serão desinfectados regularmente ao longo do dia. Os elementos das mesas de voto também usarão máscara e viseira ou óculos, luvas descartáveis e desinfectante.

Deixe uma resposta